Mundo na Janela

um espaço onde viagem e narrativa se encontram, inspirando novos modos de conhecer lugares

Mundo na Janela

Palmas, uma capital jovem e surpreendente

Por Renato Barros em 22.04.2019.

Apesar de ser vista por muitos visitantes como mero ponto de passagem para alcançar o exuberante Jalapão, a capital tocantinense costuma ser uma boa surpresa para os desavisados: nem todo mundo sabe, mas o fato é que a cidade tem muito a oferecer, e é uma ótima ideia não ignorá-la.

Planejada com largas avenidas e rotatórias labirínticas, a capital mais jovem do país (fundada em 1989) tem passeios bastante diversificados, acolhendo os públicos mais variados. E consegue surpreender, mesmo sem fazer muito alarde.

Ponto de partida: a Praça dos Girassóis

O ponto de partida para qualquer visita à cidade deve ser a Praça dos Girassóis (a segunda maior do mundo), onde estão muitos monumentos e os prédios públicos mais representativos do estado.

Entre eles, destacam-se o Palácio Araguaia (sede do Poder Executivo), coroado por um gigantesco brasão dourado, a Assembleia Legislativa e o Tribunal de Justiça, além de várias secretarias governamentais.

Ainda nessa mesma praça, destacam-se o Monumento aos Dezoito do Forte de Copacabana (um conjunto de esculturas retratando os descontentes com o governo da República Velha), o Memorial Coluna Prestes (obra do arquiteto Oscar Niemeyer), o Monumento de Súplica dos Pioneiros (uma homenagem aos primeiros habitantes de Palmas) e o Marco Geodésico do Brasil, dentre muitos outros.

Gigantesca e repleta de simbologia, a Praça dos Girassóis é um passeio para muitas horas, e, de tão agradável, certamente irá atrair o visitante diversas vezes com o magnetismo que lhe é peculiar.

Assim, entre idas e vindas, você vai poder descobrir a bela cascata diante de uma das fachadas do palácio do governo, notar os girassóis desenhados nas grades do edifício, descobrir o mapa do Tocantins desenhando-se no chão do logradouro, perceber os jogos arquitetônicos do prédio assinado por Niemeyer… a lista é extensa, e cada detalhe parece valer a pena.

O cenário idílico da Ilha do Canela

Deixando os apelos da praça, o pôr do sol mais convidativo talvez seja o da Praia da Graciosa (acima, à direita), com uma bela visão de altas torres despontando ao redor. Logo ao lado, encontra-se o cais de onde é possível partir em pequenos barcos a motor até a Ilha do Canela (acima, à esquerda e ao centro), um dos locais preferidos dos moradores da cidade: música alta, jet skis, cerveja gelada, barcos animados e banhos na parte mais rasa da represa formada com as águas do Rio Tocantins.

Além da beleza do lugar, do qual se tem uma bela visão de Palmas, outra coisa chama a atenção: uma cerca dentro da água demarca o espaço destinado aos banhistas (abaixo), o que se deve ao fato de não ser raro o registro de ataques de piranhas. (A presença maciça dos moradores é um indicativo de que não seja algo tão grave, mas, mesmo assim, a advertência é válida).

Para quem não quer se arriscar de maneira alguma e também prefere sossego, mesmo assim a Ilha do Canela tem os seus atrativos: longe das margens e mais ao centro da ilha, é possível encontrar locais convidativos para um piquenique ou o ócio domingueiro, em meio a um gramado verdinho, diversas espécies de plantas (sobretudo palmeiras) e uma visão igualmente bela da cidade e da represa.

E se, até aqui, o viajante ainda não tiver se surpreendido com Palmas, a noite promete: na Avenida Palmas Brasil, uma noite agitada com os melhores bares e restaurantes da cidade pode estar logo ali, à sua espera.

Onde se hospedar

Palmas possui várias opções de hospedagem, e eu recomendo a área do entrono da Praça dos Girassóis, onde eu também fiquei hospedado quando estive na cidade (apenas prefiro não indicar o nome do hotel porque, apesar de tê-lo considerado razoável e com ótima localização, o serviço, a meu ver, deixou a desejar).

2 Replies to “Palmas, uma capital jovem e surpreendente”

  • Adorei o passeio virtual: paradas objetivas e bem delineadas convidaram-me a uma estada mais demorada para curtir espaços que prenunciam ser agradáveis e com farta presença da água. Preparo minha bagagem para a próxima estação.

    • Obrigado, Jurandir, é isso mesmo!! Palmas merece uma visita demorada, é a capital mais jovem do país e cheia de atrações das quais infelizmente pouco se ouve falar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *